BLOG

Chaves para a correta instalação do sistema de fixação na cobertura

Garantir a segurança dos elementos que compõem a cobertura é fundamental para atingir o seu bom funcionamento. Um sistema de impermeabilização mal instalado ou fixado não cumprirá o seu propósito, e até pode originar o aparecimento de patologias como a humidade ou mesmo desprendimentos – todos temos ainda presentes as imagens de telhados desmoronados após a passagem da tempestade Filomena.

Para evitar isso, é imprescindível que haja um bom sistema de fixação, corretamente dimensionado e adequado aos materiais e produtos instalados na cobertura. Nos referimos às fixações mecânicas.

Aspectos a levar em conta

A fixação mecânica é aquele elemento que mantém unidos e estáveis todos os componentes de uma cobertura – podendo perfurar ou não a membrana, como no caso da indução magnética – ligando o interior ao exterior. A sua instalação é muito simples, mas alguns aspectos devem ser levados em consideração para garantir o seu bom funcionamento:

  1. Escolha o sistema adequado. Para isso, devemos avaliar quais os elementos que vamos unir (o suporte, o isolamento, a impermeabilização, etc.), a espessura dos materiais, o tipo de suporte sobre o qual se vai fixar e as suas características mecânicas, as necessidades especiais do sistema, como a resistência à corrosão (mínimo de 15 ciclos Kesternic), e ainda o seu contributo para a sustentabilidade e eficiência do edifício.
    Além disso, o sistema de fixação deve ser homologado e testado conforme normativa EAD 030351-00-0402 –para coberturas Deck– (antiga ETAG006).
  2. Faça os cálculos corretos. Parece óbvio, mas para garantir a estabilidade da cobertura, é imprescindível dimensioná-la corretamente, estabelecendo o número exato de fixações mecânicas com as quais é atingida uma cobertura estável. Portanto, é necessário levar em consideração as cargas do vento. Estas são calculadas a partir do CTE DB SE-AE ou com base na norma UNE-EN 1991‐ 1‐ 4: EC1, usando a fórmula qe =qb x ce x cp
    qe = pressão estática do vento
    qb = pressão dinâmica do vento
    ce = coeficiente de exposição
    cp = coeficiente eólico de pressão
    O número de fixações por m2 será determinado pelas diferentes pressões exercidas pelo ar na cobertura, que depende da área geográfica, localização e forma da construção, área da cobertura e altura do edifício. A distância mínima entre as fixações nunca será inferior a 120 mm em coberturas tipo Deck.
  3. Aposte na eficiência energética, a saúde e o conforto dentro do edifício. Como já apontamos anteriormente, uma fixação mecânica é um elemento que atravessa todos os componentes da cobertura, tornando-se um conector entre o exterior e o interior. Os sistemas tradicionais eram feitos de metal, o que podia causar o aparecimento de pequenas pontes térmicas. No entanto, os fabricantes de sistemas de fixação mecânica estão cada vez mais conscientes da necessidade de contribuir para a sustentabilidade do edifício, reduzindo a sua pegada ambiental, e para isso têm desenvolvido soluções que evitam esta conexão. Referimo-nos aos novos sistemas de fixações telescópicas ou com cânulas plásticas -sistemas por indução eletromagnética-, que impedem esta transmissão de temperatura, protegendo ao mesmo tempo os restantes componentes da cobertura, como as membranas para impermeabilização, de quebras ou rasgos.