BLOG

Pontos singulares: qual material escolher para sua impormeabilizaçao

O verão é a melhor época do ano para melhorar nossas coberturas, preparando-as para o inverno. As longas horas de luz e a ausência de chuva permitem realizar todo o tipo de reparações sem riscos, facilitando também a correta instalação de soluções impermeabilizantes.

No entanto, para efetuar a reparação da impermeabilização da cobertura, devemos estar atentos aos materiais escolhidos para esse fim e levar em consideração três elementos particularmente complicados: a inclinação, os sistemas de drenagem e os pontos singulares. Assim, evitaremos surpresas desagradáveis ​​no futuro.

  1. A inclinação para favorecer o escorrimento da água (em telhados inclinados). Se não for suficiente, pode causar problemas devido ao acúmulo de água.
  2. Os sistemas de drenagem, que devem ser adaptados à função de nosso telhado ou cobertura, e devem permanecer limpos e livres de pó, folhas ou outros elementos que os possam tapar.
  3. Pontos singulares, que ocupam um lugar central na reparação da impermeabilização de uma cobertura plana, uma vez que este tipo funciona por inundação e as calhas escoam por pressão.

No entanto, nestes casos pouca atenção é dada aos produtos que resolvem todos os encontros singulares – como chaminés, passagens de condutas, encontros com passos de terraço ou portal-. Não deveria ser assim, pois o tratamento correto destes pontos evitará problemas relacionados à impermeabilização.

Que materiais devemos escolher?

Os materiais escolhidos para o tratamento e a correta impermeabilização dos pontos singulares devem estar perfeitamente adaptados às geometrias irregulares destes pontos. Devem ser muito resistentes, pois geralmente se instalam em trocas de planos, gerando dobras de 90º. Além disso, também devem ser totalmente compatíveis com os diferentes materiais de construção que podemos encontrar.

Novamente, podemos encontrar soluções interessantes no mercado, capazes de gerar uma “camada” contínua entre a impermeabilização principal e o elemento singular a ser impermeabilizado. Devem ser sempre produtos de qualidade, resistentes e fáceis de aplicar.

Da mesma forma, será extremamente importante, independentemente do sistema de impermeabilização escolhido, a utilização de elementos pré-fabricados como bandas, gárgulas e esgotos.

Além disso, para evitar problemas e garantir que a solução aplicada atenda às expectativas e características descritas pelo fabricante, a AIFIm recomenda seguir as instruções fornecidas por ele para a sua correta instalação.